about a girl

THE GIRL WHO CAME FROM THE COLD OKSANA TKACH INTERVIEW

7:54 da tarde

Interview and Styling by Susana Jacobetty

Dolce&Gabbana sunglasses, dress by Laura Corga.

Oksana Tkach tem 20 anos, está no primeiro ano do curso de Ciências Políticas e Relações Internacionais, é modelo da Central Models, e é atriz.

Chegou a Portugal da Ucrânia com 4 anos, foi viver para Évora no Alentejo, onde teve uma infância feliz e solta. Muitas brincadeiras entre a natureza, como por exemplo a fazer caminhos para as formigas, a subir às árvores, a andar a cavalo, passeios de bicicleta, todo o imaginário que possamos ter de uma criança no campo, fazem parte dos seus verdes anos. Nessa altura, a Oksana era uma Maria rapaz. Mais tarde veio para Lisboa, e ficou a viver sozinha com o seu irmão mais novo, o Miguel, que na altura tinha 6 anos.


Há 2 anos falámos um bocadinho, quando participou numa das obras de João de Bettencourt Bacelar, para a exposição Identidade e Circunstância, e disse-me, resumidamente, que adorava desporto, queria muito ter uma fundação para ajudar crianças desfavorecidas, gostava de poder viajar, e um dia retribuir aos teus pais, o enorme esforço que têm feito para poder ter uma vida melhor.

Hoje voltámos a falar. 






Oksana Tkach is 20 years old, is in the first year of the course Political Science and International Relations, is a model at Central Models, and an actress.

She arrived in Portugal from Ukraine at the age of four, went to live in Evora in the Alentejo, where she had a happy and nlessed childhood. Played among nature, such as making paths to ants, climbing trees, riding horses, bike rides, whatever imaginings we may have of a child in the countryside, that are part of her green years. At that time, Oksana was a Tom boy. Later she came to Lisbon, and she lived alone with her younger brother, Miguel, who was 6 years old.

Two years ago we talked a little while, when she participated in one of the works of João de Bettencourt Bacelar, for the exhibition Identity and Circumstance. At that time, she told me briefly that she loved sports, she wanted very much to have a foundation to help disadvantaged children, she liked to travel, and one day give back to her parents the tremendous effort they have made for her, in order that she could have a better life.

Today, we talked again.


Dress by Laura Corga, skirt by Burberry, sneakers by Vans.

Como foi para ti, tão novinha, assumir a responsabilidade de viveres sozinha com o
teu irmão?
No início não foi fácil, tive de aprender a cozinhar, fazer as tarefas domésticas e essencialmente fazer de “mãe” muito cedo, hoje em dia, vejo que me ajudou a crescer e a amadurecer.

Achas que de alguma maneira perdeste o direito de ser adolescente inconsequente
Não, inconsequente nunca.

Porque é que é tão importante para ti criares uma fundação e ajudares crianças
desfavorecidas, ainda é um desejo para o futuro?
Não tanto criar porque já há muitas, é mais integrar-me numa. É importante contribuirmos e
darmos um pouco de nós a quem pouco ou nada tem. Realizar-me-ei, se conseguir fazer uma pequena diferença que seja na vida de alguém.

Estás a tirar o curso de Ciências Políticas e Relações Internacionais, qual é o rumo
que queres seguir profissionalmente?
Ainda não está bem definido.

Disseste que gostavas de um dia poder trabalhar na ONU, se neste momento estivesses no lugar de António Guterres, como Secretária Geral das Nações Unidas, quais seriam as principais medidas que tomarias, tendo em conta o estado do mundo e os seus problemas actuais?
Acho uma questão relativamente complexa. Diria que num período tão conturbado pelas questões internacionais, é necessário afirmar a importância da paz e cooperação aos 193 estados-membros da ONU. Sabendo que a Paz perpétua, no seu point of view Kantiano, não é algo atingível tendo em conta a realidade actual. A ONU tem de lutar para evitar que os conflitos escalem para pior e assegurar o papel dos direitos humanos como algo essencial (dou relevo aqui à questão do Yemen, Síria e República de Myanmar).

Paralelamente continuas a trabalhar como modelo, o que tens feito ultimamente?
Ultimamente não tenho trabalhado tanto por causa dos estudos, mas tento conciliar. O último trabalho foi em Paris.  

Tens lojas e designers de moda preferidos?
Não tenho preferências, mas adoro o Luís Onofre no que toca a calçado.

Como gostas de te vestir? Como defines o teu estilo?
Descontraída e confortável no dia a dia. O meu estilo depende do humor com o que acordo de manhã.

Alguma vez perdeste a cabeça com alguma peça de roupa ou acessório?
Não, sou muito poupadinha e compro sempre o que acho necessário.

Qual foi a maior extravagância que já fizeste em termos de styling?
Talvez ter pintado o cabelo para um trabalho há poucas semanas, coisa que sempre disse que não ia fazer.


Shirt, trench coat and earing by Burberry.

Dress and trench coat by Burberry, sneakers by Vans.

Estreaste-te agora como atriz, com o filme O Fim da Inocência de Joaquim Leitão, onde sobressaíste e brilhaste. As cenas que protagonizas são muito fortes, em algum momento pensaste que se calhar não tinhas coragem para as fazer? Mudou alguma coisa em ti?
Não, continuo a mesma Oksana. Toda a situação do filme fez-me aprender uma lição, fez-me ver e perceber muitas coisas. Sinto que vivo numa bolha, fora da realidade da Inês. Cresci e evolui como pessoa.

A representação é um percurso que queres seguir?
O meu futuro é incerto, não há como prever.

Inês, a personagem que interpretas no filme, não podia ser mais diferente de ti. Como te preparas-te para o papel?
Durante as filmagens fui acompanhada pela Rita Alagão, que me ajudou com as bases que me faltavam, fizemos o levantamento e interpretação da personagem. Também tive uma grande ajuda dos meus colegas, já experientes e que me foram apoiando ao longo do processo, e do Joaquim, com o qual nos reunimos antes de iniciarmos as filmagens.

Tiveste alguma amiga que percorreu esse caminho?
Todos temos segredos ahaha, mas que saiba, felizmente não.

Qual é a tua posição em relação a drogas?
Cada um sabe de si, eu não respeito nem deixo de respeitar quem as toma, mas sou claramente contra.

Se as tuas palavras fizessem diferença, o que gostarias de dizer às adolescentes que se deparam com a oportunidade de experimentarem algo, que nessa fase de vida pode parecer cool e normal?
Diria para ponderarem as suas ações e as consequências que daí advêm.

O que é ser cool para ti?
Cool é ter uma vibe própria e inspirar os outros “sem esforço” a fazer o mesmo. É ser diferente e seguro de si mesmo.

Tirando a tua família, quem são as pessoas que mais admiras nas suas várias áreas? 
Os Dalai Lamas que são devotados para a paz desde pequenos e acreditam que devemos estar unidos para conquistar esse objetivo, e a Angelina Jolie.

Que desporto ou actividade praticas de momento?
De momento, faço muito exercício mental... estudar ....ahaha. Pratico ténis e equitação.

És muito focada, trabalhadora e com um sentido de família extraordinário, qual é a tua ideia de felicidade e de vida perfeita?
Sendo uma perfeccionista confesso que sei que a perfeição é algo inatingível e por consequência, a felicidade nunca será perfeita. Desde a infância estive condicionada a perseguir a ideia de “finais felizes” que via em contos de fadas e é com o que continuo a sonhar até hoje. Encontrar um príncipe encantado e viver um amor para todo o sempre, ter a minha família feliz, e para uma maior aproximação ao que é a felicidade máxima e perfeita, é acordar um dia e saber que o mundo vive em paz.






Sunglasses by Prada, coat Laura Corga, skirt Burberry, sneakers by Vans.

How was it for you, so young, to assume the responsibility of living alone with your brother?
At first it was not easy, very early I had to learn how to cook, do household chores and
essentially being a "mother". I see know that helped me to grow and to mature.

Do you think that somehow you lost the right to be an inconsequential teenager?
No, never inconsequential.

Why is it so important for you to create a foundation and help underprivileged
children, is it still a desire for the future?
Not so much create because there are already many foundations, i would like to integrate one. It is important to contribute and give a little of ourselves to those who have little or nothing. I will feel myself fulfilled as a person, if I can make a small difference in someone's life.

You taking the course in Political Science and International Relations, which path do you want to pursue professionally?
It is not well defined yet.

You said that you would like to one day be able to work at the UN. If you were in the position of António Guterresm as Secretary General of the United Nations, what would be the main measures you would take, given the state of the world and its current problems?
I find this a relatively complex question. I would say that in a period so troubled by international issues, it is necessary to affirm the importance of peace and cooperation to the 193 UN member states. Knowing that perpetual peace, in Kantiano point of view, is not attainable, considering the current reality. The UN must strive to prevent conflicts from escalating to the worse and ensuring the role of human rights as an essential issue (I point out here, the issue of Yemen, Syria and the Republic of Myanmar).

At the same time you continue to work as a model, what have you done lately?
Lately I have not worked so hard because of my studies, but I try to conciliate. The last
fashion work I did, was in Paris.

Do you have favourite stores and fashion designers?
I have no preferences, but I love Luis Onofre when it comes to shoes.

How do you like to dress? How do you define your style?
Relaxed and comfortable on a daily basis. My style depends on the mood I wake up with in the morning.

Have you ever lost your head with some piece of clothing or accessory?
No, I'm very spared and always buy what I think necessary.

What was the biggest extravagance you ever did in terms of styling?
Maybe painting my hair for a job a few weeks ago, which I always said that I would never do.
Sunglasses by Prada and Miu Miu.

Coat and t-shirt by Burberry.

You have now played as an actress, in the film The End of Innocence of Joaquim Leitão, where you stand out and shine. The scenes that you do are very strong, at some point you thought that maybe you did not have the courage to do them? Has anything changed in you?
No, I continue the same Oksana. The whole situation of the film made me learn a lesson, made me see and realize many things. I felt that I lived in a bubble, outside the reality of Inês. I have grown and evolved as a person.

Is the performance a path you want to follow?
My future is uncertain, there is no way to predict.

Inês, the character you play in the movie, could not be more different from you. How did you prepared yourself for the role?
During the filming I was accompanied by Rita Alagão, who helped me with the bases I needed, we did the lifting and interpretation of the character. I also had a lot of help from my colleagues who were already experienced and who supported me throughout the process, and from Joaquim, with whom we met before we started filming.

Did you have a friend who walked that path?
We all have secrets, but no, fortunately not.

What is your position on drugs?
I do not respect nor cease to respect who takes them but, I am clearly against it.

If your words made a difference, what would you like to say to teenagers who are faced with the opportunity to experience something that at that stage of life may seem cool and normal?
I would say to ponder their actions and the consequences that follow.

What is being cool to you?
Cool is to have a vibe of your own and inspire others "effortlessly" to do the same. It is to be different and sure of oneself.

Apart from your family, who are the people you most admire in they various areas?
The Dalai Lamas who have been devoted to peace since they were little and believe that we must be united to achieve this goal, and Angelina Jolie.

What sport or activity do you do at the moment?
At the moment, I do a lot of mental exercise ... studying .... ahaha. I play tennis and horse riding.

You are very focused, hard-working and with an extraordinary sense of family, what is your idea of ​​happiness and perfect life?
Being a perfectionist I confess I know that perfection is something unattainable and consequently, happiness will never be perfect. From childhood I was conditioned to pursue the idea of ​​"happy endings" that I saw in fairy tales and that is what I continue to dream about today. To find an enchanted prince and to live a love for all time, to have my family happy and to get closer to what is the maximum and perfect happiness, is to wake up one day and know that the world lives in peace.



Coat and scarf by Susana Bettencourt, skirt by Burberry, sneakers by Vans.



about shopping

FOR HIM / FOR HER / FOR THE KIDS FOR CHRISTMAS

12:51 da tarde

Em Dezembro, ir às compras quase que parece um desporto nacional. O Natal é já no fim do mês,  e passear por entre as luzes nas ruas, a azáfama das lojas, e as imensas possibilidades para presentes, com a promessa de consoadas em família, aconchegantes e acolhedoras, fazem desta época, uma época muito especial. Mas muitos são os se deparam com indecisões nas suas compras, com o que vão oferecer ao tio, ao primo, à namorada, ao marido, à filha, ao sobrinho, à avó, à irmã, ao pai, enfim. A minha escolha para ele, para ela, para os miúdos, para este Natal, é esta:

In December, shopping almost looks like a national sport. Christmas is at the end of the month, and strolling through the street lights, the hustle and bustle of the shops, and the immense possibilities for gifts, with the promise of cozy family Christmas Eve, make this time of the year, really special. But many are faced with indecisions in their purchases, with what they will offer their uncle, cousin, girlfriend, husband, daughter, nephew, grandmother, sister, father, anyway. My choice for him, for her, for the kids, for this Christmas, is this:


FOR HIM


Casaco Double Breasted Coat by Nycole, clássico e elegante, assertoado, em tom camel, adequado para várias ocasiões, pode ser utilizado com uma t-shirt e ténis numa situação mais casual, mas também por cima de um fato num registo business ou de cerimónia, como por cima de um pullover ou sweatshirt, na verdade é uma peça transversal, intemporal, e portanto um excelente investimento. Ténis Authentic by Vans em preto e branco, são sempre tendência, fazem parte do imaginário de street style, são divertidos mas discretos, muito cool, uma referência em qualquer época e idade. Os perfumes são um must à volta da árvore de Natal, L'Homme by Lacoste, é uma fragrância deliciosamente fresca, com notas de laranja, gengibre, jasmim, amêndoa, amber, baunilha entre outras. Um aroma que se quer presente.


Double breasted coat by Nycole, classic and elegant, assorted, camel tone, suitable for various occasions, can be used with a t-shirt and tennis in a more casual situation, but also over a suit in a business or ceremony scene, like over a pullover or sweatshirt, is actually transversal, timeless, and therefore an excellent investment. Authentic sneakers by Vans in black and white, are always trendy, are part of the street style imaginary, are fun but discreet, very cool, a reference at any time and age. Perfumes are a must around the Christmas tree, L'Homme by Lacoste, is a deliciously fresh fragrance with notes of orange, ginger, jasmine, almond, amber, vanilla among others. A scent that you want present.



FOR HER


E entrar no Ano Novo vestida de princesa :=). Com este vestido maravilhoso do designer de moda Nuno Abelho, em tons de rosa com apontamentos em laranja, só precisa de um casaco quentinho para quando estiver na rua. A minha sugestão vai para o Single Breasted Coat by Burberrys, que contrasta a sua cor pink sorbet shade com o forro em xadrez, padrão típico da marca. O casaco é naturalmente um investimento a longo prazo, pode fazer parte do styling de imensos looks diferentes. Neste look, usado com o vestido comprido para uma ocasião mais especial, podemos assumir os saltos, mas podemos usá-lo mesmo que não tenhamos uma festa sofisticada, desconstruindo-o, coordenando-o  com ténis ou com botas, o calçado vai dar o tom ao look, desmistificando-o e democratizando os vestidos de princesa. Use-os! De preferência com uma aroma inesquecível, Celebrate N.O.W by Escada, é uma fragrância floral oriental, com notas de gengibre, magnólia, canela, baunilha e feijão tonka, é um convite à celebração da natureza de se ser mulher, e uma ótima escolha para o Ano Novo.

And step in the New Year dressed as a princess: =). With this wonderful dress by fashion designer Nuno Abelho, in shades of pink with a bit of orange, all you need is a warm coat for when you're on the street. My suggestion goes to the Single Breasted Coat by Burberrys, which contrasts its pink sorbet shade with the chess lining, typical pattern of the brand. The coat is of course a long-term investment, it can be part of the styling of lots of different looks. In this look, worn with the long dress for a more special occasion, we can assume the heels, but we can wear it even if we do not have a sophisticated party, deconstructing it, coordinating it with sneakers or boots, footwear will give the tone to the look, demystifying it and democratizing the princess dresses. Use them! Preferably with an unforgettable aroma, Celebrate NOW by Escada, is an oriental floral fragrance with notes of ginger, magnolia, cinnamon, vanilla and tonka beans, it is an invitation to celebrate the nature of being a woman, and a great choice for New Year's Eve.


FOR THE KIDS


Uma das minhas marcas preferidas de sempre para crianças, é a Oilily. Pela sua criatividade, padrões e cores, originalidade dos temas, é acrescentar felicidade quando os vestimos. São roupas divertidas para além de bonitas, que promovem o imaginário infantil e seus universos de brincadeiras. Adoro a alegria da mistura de padrões e texturas, vestido Djapp 100% lã, 95% algodão e 5% lycra, em xadrez encarnado, sem mangas, coordenado com uma t-shirt de mangas compridas Long Sleeve Tip, com florões em tons frescos. Para os rapazes, e apesar de ser roupa, acho que eles vão adorar quando receberem uma sweat-shirt com capuz, super divertida, com a cara de um urso Hooded Top Thoms. Crescer, também é descobrir mundo, e um dos imaginários que adoro, é o da escritora e ilustradora alemã Daniela Drescher. Todas as crianças deviam conhecer os seus livros, brincar com eles, viajar nas suas cores, histórias e universos. Para menino e menina, a coleção Pippa and Pelle, é fabulosa. Existem para as 4 estações do ano, mas agora para o Natal, Pippa and Pelle in the Winter Snow, é o mais apetecível. 

One of my favorite brands for children is Oilily. Because of their creativity, patterns and colors, originality of themes, is to add happiness when we dress the kids. They are fun and beautiful clothes that promote children's imagination and their play universes. I love the joy of mixing patterns and textures, Djapp dress 100% wool, 95% cotton and 5% lycra, in red plaid, sleeveless, coordinated with a Long Sleeve Tip t-shirt with flowering in fresh tones. For the boys, and despite being cloth, I think they'll love it when they get a hoodie sweater, super fun, with the face of a Bear Hooded Top Thoms. Growing up, is also discovering the world, and one of the imaginary I love, is by the German writer and illustrator Daniela Drescher. All children should know their books, play with them, travel in their colors, stories and universes. For boys and girls, the Pippa and Pelle collection is fabulous. There are 4 for the seasons of the year, but now for Christmas, Pippa and Pelle in the Winter Snow, is the most appealing.


Boas Compras! Good Shopping!

Boas Festas! Happy Hollidays!

about cinema

VIVA O CINEMA PORTUGUÊS!!! VIVA PORTUGAL!

8:10 da tarde

Imagem do filme de animação Água Mole, de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires, vencedor do Grande Prémio do Festival Portugal Sou Eu. Original e pertinente, é um filme que deve procurar ver.

Aconteceu em Coimbra, a 23ª edição dos Caminhos do Cinema Português da qual fui júri. Devo dizer que foi um enorme privilégio, principalmente porque pude visionar longas, curtas, filmes de animação e documentários, que de outra maneira seria impossível conhecer. Foram 59, e poder falar-vos de alguns deles, é uma felicidade sincera. 

Sou completamente fan de filmes de animação, e nesta edição houve alguns que se destacaram pela sua pertinência, originalidade, argumento, ilustrações, sensibilidade e interpretações, Água Mole, Surpresa, Última Chamada e Seven. Todos deveriam fazer parte do currículo escolar, seria mesmo importante que pudessem ser visionados pelas nossas crianças.

Surpresa, de Paulo Patrício, Menção Honrosa de Melhor Argumento Original, é um filme absolutamente perfeito. 

 Última Chamada de Sara Barbas, inteligente, de grande sensibilidade e perspicácia, com humor e bom gosto, as ilustrações são fantásticas. Prémio de Melhor Animação.


Adorei a simplicidade de Seven de Carlos Sá, magistralmente bem realizado e produzido.


Saber quem foi Barbara Virgínia, foi um momento muito especial. É necessário agradecer à Luísa Sequeira, por ter trabalhado esta história, por a ter perseguido e decidido contá-la. Portugal precisa saber quem foi esta senhora, que não foi menos que fenomenal, e precisa de conhecer o seu legado. É um documentário pertinente, surpreendente, histórico e fundamental.

Quem é Barbara Virgínia, de Luísa Sequeira, Prémio de Melhor Documentário.


Imperdível, é o documentário genialmente desenvolvido sobre a Mariazinha, o João, os pais e o ZecaNuma abordagem original à história desta família, Rosas de Ermera de Luís Filipe Rocha, é um documentário avassalador, comovente, viciante, que nos agarra do princípio ao fim, deixando-nos completamente rendidos à insustentável força das vidas. Conhecer a história de Zeca, antes de ser Afonso, é aceder viajar rumo ao vulnerável, ao que nos toca a alma, é revisitarmos-nos, mergulhando numa história que seduz e encanta. 
Sempre gostei das músicas de Zeca Afonso, são bonitas, cativantes, intimistas. Rosas de Ermera, também.


Mariazinha em Timor. Rosas de Ermera de Luís Filipe Rocha, Prémio de Melhor Fotografia para João Ribeiro.

Os três irmãos, Zeca, Mariazinha e João Afonso.


Com uma realização de estremo bom gosto e de grande sensibilidade estética, Vou-me Despedir do Rio, de David Gomes e Pedro Cruz Menção Honrosa de Melhor Documentário, é tocante. Conta-nos uma história portuguesa, uma história sobre o interior de Portugal, sobre uma fábrica, uma aldeia, sobre o linho e um rio, mas principalmente sobre pessoas. É uma viagem pelo que já foi, e pelo que hoje é, ao som de cantares deliciosos. Imperdível!

 Vou-me Despedir do Rio, Menção Honrosa para Melhor Documentário.


Outro documentário muito interessante, embora eu preferisse que tivesse tido só imagens reais da família, é sobre a história de um homem, um exemplo de idoneidade, dos bom costumes, homem de família, um senhor, que faz uma escolha que vai contra as suas crenças e princípios, e que altera a percepção e a vida de todos os que o rodeiam. De embaixador a modelo, o caminho e as escolhas de Luis Pinto Coelho, fazem-nos pensar nas nossas próprias escolhas, na nossa própria vida, na dos nossos. e inevitavelmente no que vale mesmo a pena. Será que se tivesse sido possível voltar atrás, este senhor o teria feito? Teria ele feito as mesmas escolhas? Carta ao Meu Avô de João Nunes.



Carta ao Meu Avô de João Nunes.


Eternizar momentos na vida de alguém, é necessariamente escrever sobre eles e neste caso, passá-los para filme, O Homem Eterno de Luís Costa, é um documentário com imagens preciosas sobre outros tempos, e outras cidades. Uma história que vale a pena conhecer.





Em géneros muito diferentes, os atores Nuno Lopes, Prémio Melhor Ator e José Raposo, Prémio Melhor Ator Secundário no filme São Jorge de Marco Martins, Ana BustorffPrémio Melhor Atriz no filme O Dia em Que as Cartas Pararam de Claudia Clemente, e Joana Brito Pais, Prémio Melhor Atriz Secundária no filme A Mãe é Que Sabe de Nuno Rocha, tiveram excelentes interpretações. António Um Dois Três de Leonardo Mouramateus, ganhou o Prémio de Melhor Longa Metragem.

Com uma interpretação intensa, genuína e inesquecível, Nuno Lopes impressiona sempre na forma como se entrega às suas personagens. Imagem do filme São Jorge de Marco Martins, em que interpreta um boxer que tentar sobreviver numa realidade dura e difícil. Prémio de Melhor Ator.

Prémio de Melhor Atriz Secundária pelo filme A Mãe é Que Sabe de Nuno Rocha, Joana Pais de Brito brilhou e encantou, com uma interpretação soberba. Com um sentido de timing e de humor requintados, é impossível simplesmente não adorarmos a Josefa.


Adorei esta curta, Humores Artificiais de Gabriel Abrantes, que ganhou o Prémio Melhor Curta Metragem. Uma abordagem diferente e criativa, tendo a tecnologia robótica como pano de fundo. Muito, muito bom! Vale mesmo a pena ver. 



Imagens da curta metragem Humores Artificiais.

Outra curta que me encantou foi Tudo o Que Imagino, de Leonor Noivo e André Simões. Com diálogos verdadeiramente genuínos, e com uma interpretação magnífica, conta-nos uma história de bairro, daqueles que se calhar não ficam assim tão longe das nossas ruas. Ganhou o Prémio de Melhor Argumento Original.

André Simões, personagem principal e argumentista da curta metragem Tudo o Que Imagino.


Com um ambiente espectacular, encerra-se mais uma edição dos Caminhos do Cinema Português, um Festival fundamental na cena artística, que promove o conhecimento e o reconhecimento de vastíssimas obras contemporâneas.
É impossível não agradecer à organização e sua equipa, as duas absolutamente fantásticas, que possibilitam que um evento tão relevante e especial, mas com imensas dificuldades na sua concretização, consiga ter este espaço. Todos os Caminhos foram dar ao Cinema Português, numa noite em que quem ficou a ganhar, foi mesmo Portugal. Bravo!


Fotografia por João de Bettencourt Bacelar

Com as maravilhosas atrizes Carla Chambel e Joana Pais de Brito, e com um fabuloso casaco da designer de moda Susana Bettencourt coleção OI17/18.

O Juri da 23ª Edição dos Caminhos do Cinema Português esteve sempre em palco, e entregou os prémios a todos os vencedores. António Dias Figueiredo, Carlos Coelho, Pedro Chagas Freitas, Miguel Monteiro, João Torres, Pedro Figueiredo e eu. Ana Padrão e Maria João Mayer não puderam estar presentes. A apresentação foi de Gonçalo Melo Ribeiro e de Teresa Roxo.

Joana Pais de Brito a receber o seu mais que merecido Prémio de Melhor Atriz Secundária, pelo filme A Mãe é Que Sabe, de Nuno Rocha.



Com os muito talentosos atores Nuno Lopes e Joana Pais de Brito, e o não menos talentoso realizador Nuno Rocha.

Já tarde, cansados mas felizes :=) João Torres, Luísa Sequeira, Miguel Monteiro, Carla Chambel, eu, Gonçalo Melo Ribeiro, Vitor Ferreira, Nuno Lopes e Mariana Lopes Seco.

Com tecnologia do Blogger.

Get Awesome Stuff
in your inbox