about fashion

PROJECT CATWALK

12:28 da tarde


De Portugal para o Mundo
É a missão do Portugal Fashion.

Rafael Alves Rocha, diretor de comunicação do Portugal Fashion, considera fundamental "promover a imagem dos designers e marcas portuguesas nas principais capitais de moda do mundo." como Milão, Nova York, Londres e Paris. Estas cidades, vão poder receber durante as semanas da moda, alguns criadores nacionais, e apreciar com certeza a sua imensa qualidade, criatividade e visão. Para Rafael Alves Rocha "esta aposta evidencia uma estratégia de internacionalização focada em acompanhar as grandes tendências mundiais do setor, abrindo desta forma novos horizontes e oportunidades para a moda portuguesa”



Miguel Vieira, foi o primeiro dos 10 designers portugueses que o Portugal Fashion levou a passarelas internacionais. Em 15 anos, é pela primeira vez que apresenta na Milano Moda Uomo, que aconteceu no dia 15 de Janeiro. Miguel Vieira, também estará presente no dia 14 de Fevereiro na Semana da Moda de Nova York.



Miguel Vieira FW17/18

Miguel, o que significou para ti poderes mostrar de uma forma tão ampla o teu talento e visão, e seres o primeiro português a apresentar uma coleção na Semana da moda masculina de Milão?
Significou muito, era algo que estava há espera há 15 anos. Foi poder apresentar a minha coleção ao mundo, porque toda a imprensa estava lá focada.
Foi complicado mas conseguimos.
Como podes descrever a tua coleção feminina, que será apresentada, sendo este já o segundo ano, na Semana da Moda de Nova York?
É uma coleção bastante trabalhada, com diferentes matérias primas e muitas peles falsas.


Hugo Costa, apresentou no dia 22 de Janeiro, durante a Semana da Moda Masculina de Paris, a sua coleção de Outono Inverno 2017/18.
Hugo Costa FW17/18

A coleção que aprsentaste no desfile/instalação na Semana da Moda Masculina de Paris, foi inspirada no norueguês Roal Amundsen, o primeiro explorador a chegar ao Polo Sul em 1911, o que te levou a criares neste contexto?
Fizemos uma pesquisa na procura de temas que nos interessariam trabalhar, entretanto encontramos fotos de glaciares e de exploradores do início do século passado. Começamos a analizar a indumentária e a partir daí iniciámos o processo de adaptação à nossa estética. Com a contextualização histórica descobrimos o Sr. Amundsen, e demos o nome dele à coleção. 
Qual a peça que mais gostavas de ver adoptada pelo público masculino no próximo Inverno?
É muito difícil escolher uma peça da coleção porque o processo foi consideravelmente intenso, mas talvez os jumpsuits.

Susana Bettencourt, trabalha as lans de uma forma provocante e divertida. A cor, tem sido um elemento que tem sobressaído nas suas coleções.
Em conjunto com o designer Estelita Mendonça e a marca Pé de Chumbo, pela mão do Portugal Fashion. representarão Portugal em Itália na AltaRoma no dia 27 de Janeiro.


Susana Bettencourt SS17

Susana, as tuas coleções têm evidenciado uma enorme paixão por malhas e lans. Portanto no próximo Outono Inverno, como vais trabalhar estes materiais e qual o tema da tua coleção?
Eu exploro sempre malhas, é a minha especialidade e recentemente tem se evidenciado que é o que as pessoas realmente procuram quando compram a nossa marca! 
Quando faço tecido, não funciona tão bem e na verdade eu própria nasci para e amo mesmo é fazer malha! É o que me faz mexer e não parar e não desistir e é o que tenho a dar de diferente ao mercado.

Katty Xiomara irá apresentar a sua coleção para o Outono Inverno de 2017/18 no dia 13 de Fevereiro em Nova York, durante a Semana da Moda.

Katty Xiomara SS17

Katty, as tuas coleções são sempre muito bonitas, delicadas e femininas, o que podemos esperar da tua próxima coleção, quais as tuas inspirações?
A próxima coleção é mais mística, aborda o contraste de cumplicidade entre o dia e a noite e as suas criaturas, o nome parte de uma música “El toro enamorado de la Luna” Concentra brilhos, reflexos, figuras, texturas e volumes ondulantes.

Alexandra Moura irá apresentar novamente o seu trabalho na London Fashion Week, a 20 de Fevereiro. O trabalho desta designer é elaborado e arrojado, percebe-se o cuidado na qualidade e nos detalhes.


Alexandra Moura SS17

Alexandra, qual o impacto que teve para a marca o primeiro desfile em Londres?

Depois de 3 seasons apresentar as colecções no showroom da LondonFashion Week, o momento da apresentação da colecção ss17, foi bastante importante.
O impacto foi muito positivo e a adesão surpreendente.
Foi uma apresentação em colaboração com a revista inglesa Wonderland Magazine, e o resultado teve muito impacto.
A opção de mostrar a colecção num formato de apresentação, foi estrategicamente pensado para que houvesse uma proximidade maior dos buyers, convidados especializados e imprensa, com a Marca AM. O balanço foi realmente muito positivo.
A tua coleção de Primavera Verão tinha uma clara inspiração oriental, quais as tuas referências e inspirações para a coleção de Outono Inverno?
Na colecção de verão foi trabalhado uma jóia de época, de uma época Vitoriana, para esta colecção voltamos a trabalhar uma época, ela vai aos tempos da colonização.

Luís Buchinho, estará presente na Semana da Moda de Paris que acontece no fim de Fevereiro, princípios de março.

Luis Buchinho SS17

Luís, o teu imaginário é urbano e arrojado, mas também bastante feminino. As novas tecnologias têm sido uma influência quando estás a preparar uma coleção?
As tecnologias têm tido um papel relevante nas minhas últimas coleções, pois as mesmas têm ido de encontro às temáticas escolhidas. O uso de tecidos transformados, (termocolados, cortes, laser, prints digitais) foram nas 2 últimas estações utilizados para reinventar a minha linguagem. Servem no fundo, a mesma intenção mas de uma maneira nova.
O que está por trás da mulher Buchinho 2017/18 para a próxima estação fria?
Para o próximo Inverno, há um espírito ainda mais urbano na coleção, com uma inspiração no litoral português e dos seus habitantes - a pesca, os rochedos, o mar como pano de fundo para uma coleção intemporal, que joga, como de costume, com o diálogo masculino-feminino, rude-sofisticado, tecnológico-artesanal.

Carlos Gil é mestre em desenvolver peças sofisticadas e glamourosas, a sua coleção de Outono Inverno de 2017/18 será apresentada na última semana de Fevereiro na Semana da Moda de Milão, assim como a coleção de Pedro Pedro. A mulher Pedro Pedro, é elegante e suave, as suas coleções impõem-se pela casualidade do chique. 

Carlos Gil SS17

Pedro Pedro SS17



Fotografia Portugal Fashion, plataforma da ANJE, Associação Nacional de Jovens Empresários.






china blue

CHINA BLUE

1:19 da tarde


A different and fun look for happy and special days. A Gucci dress, in chine crepe silk with porcelain inspired motifs, flowing and fresh, beautiful and unforgettable. Christian Dior, Dior So Real Sunglasses in green and blue, fantastic and gorgeous. A Lady Dior bag in blue, a timeless classic. The wonderful mules, are Fendi, as are the funny key holders. The Prada wallet with bold and geometric graphics completes my selection.

Um look diferente e divertido, para dias felizes e especias.
Um vestido Gucci, em seda crepe de chine com motivos de inspiração em porcelana, fluído e fresco, bonito e inesquecível. Óculos de sol Christian Dior, Dior So Real em verde e azul, fantásticos e giríssimos. Uma mala Lady Dior em azulão, um clássico intemporal. As maravilhosas mules, são Fendi, assim como o simpático porta chaves. A carteira Prada com um grafismo arrojado e geométrico, completa a minha seleção.





beauty

GREEN IS LIFE

10:30 da manhã


Miu Miu SS17

Não que consudere realmente importante a cor que a Pantone elege como cor do ano, mas desta vez, não podíamos estar mais de acordo. 
Natureza, esperança, vida.
A Pantone escolheu o greenery.
Mas para mim, todos os tons de verde são a cor do ano!

     

Flofy de Pedro Zamith


Ano Novo Vida Nova!
E o verde é sinónimo de new beginnings. 
Revigorante e omnipresente, é a cor que vamos querer usar e ver em 2017.
Dos tons secos aos pastéis, garrafa ou neons, escuros ou claros, os verdes, são cores que ficam bem em qualquer tom de pele e em qualquer estilo. Como também em tudo o que nos rodeia.


No cinema, foi de verde que se fizeram os mais icónicos e emblemáticos vestidos, que ficaram para a história, assim como influenciaram a própria moda e a percepção de beleza e bom gosto de gerações.
Keira Knightley absolutamente deslumbrante com o vestido que está no top dos mais bonitos de sempre da história do cinemaCriado de raíz pela talentosa Jackeline Durrant para o filme Expiação (2007) foi considerado o Melhor Figurino de Sempre, e é sem dúvida uma das peças mais importantes e famosas de cinema da última década.

Mais recente, mas também fabuloso, o vestido criado por Joanna Jonhston para o filme Aliados (2016), será sem dúvida uma referência extraordinária de beleza e bom gosto para anos vindouros, e também já integra a lista dos mais bonitos de sempre, sendo que ainda está na corrida para ganhar um Óscar.
Brilhante! Magnificamente usado pela lindíssima Marion Cotillard.

Uma das minhas personagens preferidas de sempre em cinema, a voluntariosa e petulante, mas também deliciosamente inesquecível Scarlett O'Hara, interpretada magistralmente pela actriz Vivien Leigh no filme E tudo o vento levou (1939), pelo qual recebeu o Óscar de Melhor Actriz. O vestido, é extraordinário.


Os looks desenvolvidos pela maravilhosa Edith Head para quatro filmes de referência e culto do grande Alfred HitchcockJanela Indiscreta (1954) Intriga Internacional (1959) Os pássaros (1963) e Marnie (1967), são muito elegantes, urbanos e chiques.


As musas, Grace Kelly, Tippi Hedren e Eva Marie Saint.


"Tenho de dizer que verde é a única cor que compreendo. Consigo realmente enquadrá-lo. Sei como trabalhá-lo. Eu vejo outras cores, mas parecem-me estranhas. Não consigo dar uma explicação racional do porquê." 

Alfonso Cuáron realizador do filme, Grandes Esperanças (1998) uma adaptação do clássico de Charles Dickens, fez na altura este afirmação para o The New York Times. Todas as cenas deste filme têm um elemento verde, e os figurinos, criados por Donna Karan para todas as personagens, em todas as cenas, são verdes.




O verde na Red Carpet.


Lupita Nyong'o deslumbrante com um vestido Gucci na passadeira vermelha do Festival do Cinema em Cannes (2015). É um dos meus vestidos preferidos em Red Carpet.


Memorável e Icónico, o vestido Versace usado pela bela Jennifer Lopez nos Grammys (2000).

Rainhas, princesas e primeiras damas explendorosas em várias tonalidades de verde.




Rainha Isabel II de Inglaterra, a princesa Kate Middleton, a rainha Margarida II da Dinamarca, Jackeline Kennedy e Michele Obama.

Também o verde em alguns Fashion Icons mais populares, como Audrey Hepburn, Frida Kahlo e Brigitte Bardot, também representada numa obra Pop de Andy Warhol.

A Trend Setter Alexa Chung, é provavelmente a única Style Blogger que sigo no instagram. Gosto do seu estilo, do seu styling, e da sua linguagem digital.


Mais main stream, Olivia Palermo, é reconhecida mundialmente pelos seus streetstyle looks, e é indiscutivelmente uma referência visual contemporânea.



Inspire-se e explore todas as possibilidades de verde, em tudo o que nos rodeia.


Gucci, Dior, Dino Alves, Chanel e Andy Warhol em verde.

Viva o verde, seja em peças de roupa, maquilhagem, gastronomia, passeios pelo campo ou florestas, bosques, na arte, na decoração, em espaços onde vai, seja como fôr, mas viva, e viva muito.

Verde é Vida!

Green is Life!









Com tecnologia do Blogger.

Get Awesome Stuff
in your inbox